slide

0

Como faz quando tem que crescer?

2 de novembro de 2015




E logo, já não tem mais dez anos.
Sua única preocupação não é mais o "Será que vou passar de ano na escola?"
Seu único medo não é mais de ser pego comendo escondido; de sua mãe brigar pela roupa jogada no chão.
Logo, você se vê tão 'velho' mas estranhamente tão 'novo'.
As pessoas não acariciam mais seu rosto, não dizem o quanto você cresceu, ou lhe presenteiam. Ou quem sabe, presenteiam, mas nada do que você realmente precisava.

Logo, aquela roupa deixa de ser seu louco desejo.
Logo, tudo o que você precisa, é de alguém para lhe dar um abraço e dizer "Sim, estou com você. Tenha calma, tudo irá se ajeitar!".
E olha que louco, a frase "querer não é poder" faz sentido pela primeira vez na sua vida.

Suas necessidades básicas passam a ser outras, comer não importa mais; ou melhor, você come até demais e não se importa com o que.
Para seu desespero, é obrigado a cuidar de sua saúde; seus pais não lhe acompanharão mais nas consultas. Opa! Quem vai fazer da pneumonia um resfriado só para que fique tranquilo?

Você se vê louco, sim, louco! Um monte de informações e decisões que devem ser tomadas por alguém. Quem? Você pensa, "Por favor, Deus, mande alguém para resolver isto"; mas chegou a hora, a decisão é toda sua.
Passou de escolher o tênis do dia ,para qual rumo seguir; vai trabalhar de ônibus ou trem?
Ou melhor, vai fazer o que da vida?
E se essa não for a melhor escolha?
E se você não pensou bem ? Vai passar o resto da vida infeliz? Vai passar fome? 
Tenso.

E aqui, você já não recebe presentes. No máximo, meia palavra.
Mas aguarde e verás: essa palavra será um julgamento.
Vai doer tanto quanto um soco, você vai pensar : "será que sou ruim assim?", vai fazer uma autoavaliação e mesmo que nada seja como lhe foi dito, chegará ao fundo do poço. Sim, por causa de meia palavra.

Vai perceber que crescer, não era tão legal quanto estava imaginando.
Na verdade, vai começar a sentir tudo o que os adultos sempre sentiram, mas escondiam muito bem! Será que esse é o certo?
Vai sentir-se sozinho, mesmo rodeado de pessoas; vai sentir-se egoísta, mesmo doando tudo o que tem à caridade; vai sentir-se um peso, mesmo que faça suas próprias coisas.
Ahhhhh, e sentirá a necessidade de não contar a ninguém, as pessoas já tem problemas o suficiente.

É difícil. Mais do que imaginava. Não?
Eu sei.

Vou lhe dar um conselho: caso sinta que pode ser diferente com você, corra atrás disso.
Essa história de que 'nascemos, crescemos, trabalhamos e morremos' é puro mito.
Sua história é você quem faz, do jeito que bem entender.
Eu vou tentar, muito, a cada dia ser melhor.

Mas para meu próprio proveito, em primeiro lugar.



Comente com o Facebook
0 Comente com o Google

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Quero saber sua opinião !